Comissões Episcopais Pastorais

Romaria dos Trabalhadores e Grito dos Excluídos atraem milhares de fiéis ao Santuário Nacional

Milhares de devotos de Nossa Senhora Aparecida estiveram nesta sexta-feira, 7 de setembro, Dia da Independência, no Santuário Nacional para acompanhar a 31ª Romaria dos Trabalhadores e o 24º Grito dos Excluídos em Aparecida (SP). Organizados pela Pastoral Operária e Serviço Pastoral dos Migrantes, os eventos reivindicam um país melhor e mais justo para a população menos favorecida.

A Romaria iniciou no Porto Itaguaçu, onde foi encontrada a imagem de Nossa Senhora, e seguiu até o Santuário Nacional. Reunidos em frente à Tribuna Bento XVI, os fiéis foram recebidos por Dom José Reginaldo Andrietta, Bispo de Jales (SP), que refletiu a importância do encontro na luta pelos direitos dos trabalhadores e de uma sociedade mais igualitária. Ainda na Tribuna, Dom José Reinaldo discutiu o lema do Grito deste ano “Desigualdade gera violência: Basta de Privilégios!” e pediu um país mais justo para os que sofrem.

Thiago Leon
Foto por: Thiago Leon

Durante a santa missa no Altar Central, Dom Francisco Biasin, Bispo de Barra do Piraí/ Volta Redonda (RJ), enalteceu a importância dos eventos e reforçou que todos nós precisamos lutar por um país melhor. “Estamos vivenciando um período eleitoral muito importante, um dos mais importantes da história. Por isso, precisamos ser o grito de pessoas que precisam, mas não podem ou não conseguem gritar. Enquanto existir a desigualdade e excluídos precisamos lutar pela melhoria de todos.”.

Dom Biasin finalizou a homilia convidando os fiéis a praticarem a consciência no voto nessas eleições. “Precisamos de representantes sem privilégios e prontos para servir quem mais precisa”.

 

Com informações do A12

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter