Arquidioceses e Dioceses

Missões na diocese de Araçatuba terminam com mais de 2 mil famílias visitadas

700 famílias na zona rural e cerca de 2 mil foram visitadas com ações das Missões. Foto: Assessoria Diocesana

Terminou no último sábado (26) a 21ª edição das Santas Missões Populares da Diocese de Araçatuba (SP), que em 2019 completaram 20 anos e foram realizadas em Castilho, município que faz parte da região pastoral de Andradina, na divisa com o Estado do Mato Grosso do Sul.

As missões na Paróquia São José tiveram início no dia 20 de janeiro, com o acolhimento dos missionários, constituídos por leigos de toda a diocese, seminaristas e padres. Conforme dados do Comidi (Conselho Missionário Diocesano), os 54 missionários visitaram, em uma semana, cerca de 2.700 famílias, especialmente na zona rural, considerada uma região com maior necessidade de visitas, orações e evangelização.

De acordo com o padre Edson Barbosa, coordenador espiritual do Comidi, 700 famílias na zona rural foram visitas, enquanto que na cidade foram cerca de 2 mil. “Fazemos anteriormente às visitas um levantamento social e religioso da casa, por meio de uma ficha de visitação dos missionários. Além das visitas, as missões colaboram para o levantamento de realidades da própria paróquia”, explica.

Barbosa conta que de fato a zona rural era a mais desafiadora. “É uma região extensa, onde a paróquia se esforça para atender. Nossa atenção se voltou especialmente para essas famílias, as quais são exemplo de fé e vida, mesmo com todas as limitações. Destaco ainda toda estrutura montada pela paróquia para que as missões fossem efetivamente satisfatórias. O povo castilhense é muito hospitaleiro”.

DIRETO DO MARANHÃO

Pela primeira vez na Diocese de Araçatuba, o padre Jean Carlos dos Santos, 41 anos, viajou mais de 2 mil quilômetros para participar das Santas Missões Populares. Sacerdote da Diocese de Coroatá, no Maranhão, Santos é pároco nas cidades de Miranda do Norte e Matões do Norte, tendo conhecido a cidade de Castilho pela primeira vez.

Dom Sérgio Krzywy, bispo diocesano, presidindo a missa de encerramento nas Missões Diocesanas. Foto: Catequese Andradina

Padre Jean foi enviado a Castilho por meio do projeto Igrejas Irmãs, que une trabalhos pastorais das  dioceses Brasil afora. Além de Jean, um seminarista da diocese maranhense também foi designado para as ações. “Destaco o acolhimento do povo de Castilho. São muito disponíveis e voltados para o espiritual. São despojados e cuidam realmente da fé. Agradeço imensamente a Deus a oportunidade de ter estado em uma cidade tão estruturada e bem cuidada pelos moradores”, afirma.

Padre Jean teve uma rotina de quatro missas presididas e visitas a 35 casas e 20 enfermos. “Foi uma semana missionária de aprendizado e reabastecimento da fé. Levo para o nosso povo de Coroatá muitos testemunhos”.

Ao todo, a cidade de Castilho, que tem cerca de 20 mil habitantes, tem cinco igrejas, sendo a Matriz Paroquial e outras quatro espalhadas pelo município. São ainda contabilizadas 14 comunidades de base.

VIDA NOVA

Para o bispo diocesano d. Sérgio Krzywy, as missões levam vida nova por onde passam. “Somos imitadores do Senhor Jesus ao levarmos a sua Palavra por todos os cantos, em primeiro lugar aos mais pobres e sedentos de Deus. Devemos sempre seguir os passos e os projetos de Jesus. Ao realizar as missões populares a Diocese de Araçatuba cumpre com esse chamado, que é levar vida nova por meio do acolhimento e da oração. O ardor missionário é uma de nossas grandes virtudes”, analisa.

Missionários em visitá às comunidades da região. Foto: Assessoria Diocesana

Com informações da Assessoria Diocesana de Araçatuba   

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter