Natal: visibilidade da Misericórdia de Deus

Eis que chega o Senhor dos senhores:
Seu nome será Emanuel, o “Deus-conosco”.
(Antífona da entrada da Missa de 21 de dezembro)

 

A Igreja, em sua liturgia, nos proporciona um belo e edificante itinerário espiritual. Abrindo as portas com o Advento, somos motivamos a olhar na direção de Belém e querer chegar lá para contemplar a luz da misericórdia divina que resplandece no mistério da encarnação.

Na bula de proclamação do ano da Misericórdia, o Papa Francisco, recorda: “A misericórdia é a responsabilidade de Deus por nós”(MV 9). Experimentamos este amor divino no encontro de nossa humanidade com aquele Menino deitado numa manjedoura. A vivência do ano da Misericórdia vai nos aproximar do mistério de amor que o Senhor Deus nutre por cada um dos seus.

A sociedade, já secularizada e em vias de se tornar paganizada vai, aos poucos, deixando de lado a prática concreta das obras de misericórdia. O ‘Ano da Misericórdia’, será oportunidade de nos aproximarmos da misericórdia de Deus, na medida mesma em que formos bons e misericordiosos para com as pessoas que nos rodeiam.

A festa do Natal, que se aproxima, será uma oportunidade clara para recordarmos o Salmo 136 que nos diz: eterna é a sua misericórdia, pois com o nascimento do Filho unigênito de Deus, temos a certeza que Seu Amor e Sua misericórdia nos conduzem pelos caminhos do mundo, até nosso destino último, a eternidade.

Augurando a todos felicidade e paz, desejamos-lhes um Natal resplandecente para que, junto de suas famílias, parentes e amigos, a exemplo da gruta de Belém, sejam irradiadores da Luz que é Cristo.

Auguramos ainda que o Ano Novo que se aproxima, não nos ponha medo, mas seja um desafio a ser enfrentado com fé e esperança.

Dom Airton José dos Santos
Arcebispo Metropolitano de Campinas
Presidente do Regional Sul 1

 

 

 

Categoria: Com a palavra o Presidente