Comissões Episcopais Pastorais

Pastoral Operária de São Paulo afirma: “Acidente de trabalho não é culpa da vítima”

Na manhã do dia 26 de abril, na sede do Regional Sul 1, houve o lançamento da 4ª. Campanha anual da Pastoral Operária sobre acidentes de trabalho, evento promovido pela P.O. A data trata-se do Dia Mundial das vítimas de acidentes de trabalho, rememorado no dia 28 de abril. O tema fixo da Campanha é “Acidente de trabalho não é culpa da vítima”.

No dia 26 de abril, na sede do Regional Sul 1 da CNBB, a Pastoral Operária do estado de São Paulo lançou pelo 4º ano consecutivo, a Campanha “Acidente de Trabalho não é culpa da vítima”.

Um dos objetivos da Campanha é incentivar estudos e debates em todos os locais em que se deseje abordar o tema da saúde e segurança no trabalho. Além de colocar em pauta este tema que é tão pouco abordado , a Campanha pretende também, desmistificar o ato inseguro, ou seja, derrubar o mito de que acidentes ocorrem por culpa dos/as trabalhadores/as.

Por isto, o tema da Campanha é afirmativo: “Acidente de trabalho não é culpa da vítima”.

Culpar o trabalhador não é uma afirmação inocente, nem por acaso. Na verdade, a culpa é das empresas,  uma estratégia de empresários para: se livrar das responsabilidades sobre os acidentes.; Levar o/a trabalhador/a a não denunciar, porque se este/a achar que  tem a culpa, não irá falar. Ficará com medo e vergonha; esconder que existem más condições de segurança no local de trabalho. Ocultar riscos e mascarar acidentes; alegar que as leis e normas são complicadas e por isso, não as atendem.

É sabido que os capitalistas colocam o lucro acima de tudo e no caso dos que não investem na segurança de suas empresas, colocam os lucros acima da vida.

Lançamento da Campanha –  O evento de lançamento ocorrido no dia 26 de abril apresentou poesia; orações; notícias com dados sobre doenças e acidentes;  aula pública com Gilmar Ortiz, engenheiro e mestre em segurança no trabalho.

Foi lido também o artigo intitulado Transformar tragédias em vida saudável, de autoria de Dom Reginaldo Andrietta, Bispo da diocese de Jales e referencial para a Pastoral Operária Nacional.

Na mesma ocasião a Pastoral Operária lançou o Folder da campanha. Na ocasião, o presidente do Regional Sul 1 da CNBB, dom Pedro Luiz Stringhini, enviou saudação por mensagem eletrônica ao grupo,

Qualificando e legitimando o encontro, foi apresentada a mensagem enviada por Dom Pedro Luiz Stringhini, Bispo da diocese de Mogi das Cruzes e Presidente do Regional Sul 1 da CNBB, Estou retornando de Uberlândia e expresso, minha saudação, apoio e orações, nesses tempos de uma conjuntura muito difícil para os trabalhadores/as, para os mais pobres e para o meio ambiente. Grande abraço”.

Com informações da Pastoral Operária. Foto  Renato Papis

 

Palavra do Presidente

Facebook

Assine nossa newsletter